O mapa dos brasileiros que vivem na Itália

Saber onde seus conterrâneos estão, moram e trabalham é um dos caminhos para ter um início menos complicado e sozinho aqui na Itália. A decisão de qual cidade morar é muito importante. E na falta de informações mais claras e objetivas, vale mais seguir as estatísticas não é mesmo?

Este post tem a intenção de ajudar brasileiros que estão vindo em busca do sonho de viver na Itália. Além das dicas do post, saibam que nosso Portal é o centro da comunidade brasileira de TODA a Itália, além de profissionais somos pessoas brasileiras antes de tudo e sempre estaremos juntos nos apoiando.


Segundo dados do ISTAT (2016), há 43.783 brasileiros vivendo legalmente na Itália, sendo cerca de 31.746 mulheres e 12.037 homens, em todas as 107 províncias italianas, incluindo as 14 regiões metropolitanas.


Milão (5.361), Roma (4.767), Turim (2.711), Verona (1.674), Florença (1.342), Nápoles (1.220), Brescia (1.206) e Mântua (1.024). Com exceção de Florença e Roma, consideradas “centro” pelo Istat (dados de 2016), e Nápoles, no sul, as outras cinco ficam no norte da Itália.


Não à toa, a Península Itálica é lar de 61,2% dos brasileiros residentes no país inteiro, sendo 17.785 no noroeste e 9.013 no nordeste, totalizando 26.798. Há outros 10.595 no centro, 4.889 no sul e 1.501 nas ilhas da Sardenha e da Sicília, que concentram as zonas menos procuradas por nativos do Brasil.


A península itálica ou península apenínica é uma das maiores penínsulas da Europa, medindo 1 000 km dos Alpes, ao norte, ao centro do mar Mediterrâneo, ao sul. Em forma de bota (em italiano lo stivale) e situada no sul da Europa, consiste de três estados: Itália, a parte principal. San Marino, um enclave na Itália a noroeste. Vaticano, um enclave na cidade italiana de Roma.


É curioso que, apesar de ter 1 milhão de habitantes a mais que a região metropolitana de Milão, a de Roma atraia menos brasileiros, isso se deve ao fato de Milão ser a capital da região mais rica do país europeu. Ou seja, é onde há mais empregos mas o custo de vida é mais alto.


Roma é bom para quem quer trabalhar com turismo, falando várias línguas. Apesar de menor, a comunidade brasileira na “cidade eterna” é mais unida, embora a integração à sociedade local seja mais fácil na capital da Lombardia. A comunidade em Roma é mais unida, tem o grupo católico, tem mais eventos brasileiros, é uma cidade com mais opção noturna e outro ritmo de vida, mais propícia a reunir grupos afins.


Porque saber onde seus compatriotas estão pode te ajudar?


Relacionamento pessoal e profissional: este é o ponto que queríamos chegar com vocês.

Se você é 'novato' na Itália, ter apoio e relação com seus compatriotas é muito importante para ajudar a se desenvolver localmente e manter a saúde mental.


A facilidade maior em se relacionar com alguém que usa o mesmo idioma e carrega a mesma cultura auxilia na falta que a família e amigos fazem, além disso outros brasileiros que entendem sua história estão mais propícios a de ajudar conseguir emprego e moradia.


Gostou deste post? Envie para alguém que você sabe que precisa ler isto hoje!


Se você está em situação complicada no país e sem estar perto de brasileiros que possam te ajudar, comente este post, vamos conversar!😁


462 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo